AGENDA

SESSÃO ORDINÁRIA: 16/08 - 17H

imprensa

30/06/2022

Pronunciamento

“Estava doutrinando comunismo”, afirma Jean Pirola sobre professor que aparece em vídeo gravado no IFC

Destaque

Durante a na sessão ordinária desta terça-feira, 28 de junho, o vereador Jean Pirola (PP) deu prosseguimento ao debate levantado mais cedo, na mesma reunião, por Ricardo Gianesini, o Rick Zanata (Patriota), que foi contraposto por Marlina Oliveira Schiessl (PT). O patriota discorrera sobre o vídeo gravado no Instituto Federal Catarinense (IFC) - Campus Brusque, no qual, dentre imagens e textos, aparece o símbolo da bandeira da antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Na gravação, o professor de Sociologia interage com estudantes, faz um “L” com a mão direita, aproxima-se do símbolo da URSS e coloca a mão direita sobre o peito, como se fosse cantar um hino. O registro teria sido captado numa despedida organizada para o docente. Zanata falou em “apologia ao uso de drogas e doutrinação política”. Marlina, por sua vez, classificou o discurso do vereador como “um episódio lastimável” e disse que ele deveria ter contatado a direção do IFC para compreender o contexto do vídeo antes de julgar o professor.

A par da discussão, Pirola se manifestou com críticas e questionamentos sobre a opinião da vereadora: “Eu fico pasmo diante do que ouvi, de você, [Zanata], como vereador, ter que ligar para a direção da escola para saber o que aconteceu, que não poderia apresentar aqui [o vídeo] porque estaria faltando com o respeito para com o profissional. Mas a vereadora teve esse mesmo cuidado quando fez o que fez com o Samae? Colocou aqui, inclusive, o Samae com um monte de setinhas, de bandido, de ladrão, e teve uma denúncia, acatada por essa Câmara, por ter atacado o presidente do Samae. Falar de respeito com o profissional? E o respeito que ela teve com essa casa legislativa quando encheu essa casa de petistas e de gente do MST? Faltaram com o respeito, ameaçaram vereadores”.

O parlamentar também expressou o que pensa sobre as instituições federais de ensino brasileiras: “A gente infelizmente sabe que nos nossos institutos e faculdades federais estão crivadas de esquerdistas, comunistas, estão cheias de professores que doutrinam ou tentam doutrinar os adolescentes, defendendo o comunismo num país que prima pela liberdade”.

Marlina se defendeu das colocações do progressista: “O Samae é uma instituição da Prefeitura e as denúncias que foram feitas deveriam ter recebido a atenção devida”. Ela também convidou os vereadores a conhecerem o campus de Brusque do IFC: “Trata-se de uma escola da rede federal e que tem uma equipe diretiva que pode esclarecer todos esses fatos”.

Pirola respondeu à vereadora dizendo que o professor “estava doutrinando comunismo” na instituição de ensino e acrescentou que o docente “vai sofrer as consequências” por seus atos. “Os adolescentes não fizeram por liberdade. Com certeza ele ensinou muito bem o que estava no quadro: apologia à maconha, ao ‘poligamismo’. Só faltou colocar a liberdade ao aborto pra completar a ideia comunista”.

No entendimento de Zanata, o professor teria demonstrado aprovar tal conteúdo. “Se o professor tivesse entrado na sala, ficado espantado e tomado uma atitude, tudo bem, daria pra defender, mas ele entrou e adorou o que estava escrito. É visível no vídeo a alegria dele”.

Pirola concordou e se referiu à confiabilidade do sistema eletrônico de votação: “Esse professor não tomou uma atitude porque é comunista, está pregando a ideologia comunista numa instituição pública, e o nosso país não é comunista, ou ainda não é. Fala-se tanto na segurança das urnas eletrônicas, mas vimos nas últimas eleições em países ao redor do Brasil que o que ganhou foi a abstenção. Então, não sabemos o que pode acontecer no futuro. Graças a Deus ainda vivemos num país livre”.   

    Nenhum tópico relacionado para este conteúdo;

    veja também